Flávio-Shiró


Shiró Tanaka (Sapporo, Japão 1928). Pintor, gravador, desenhista e cenógrafo. Chega ao Brasil em 1932, e instala-se com a família numa colônia japonesa em Tomé-Açu, no Pará. Reside em São Paulo a partir de 1940. Estuda na Escola Profissional Getúlio Vargas, onde conhece Octávio Araújo (1926-2015)Marcelo Grassmann (1925-2013) e Luiz Sacilotto (1924-2003). Por volta de 1943 tem contato com Alfredo Volpi (1896-1988) e Francisco Rebolo (1902-1980) integrantes do Grupo Santa Helena. Em 1947, integra o Grupo Seibi. No ano seguinte, trabalha na molduraria do pintor Tadashi Kaminagai (1899-1982). Com bolsa de estudo, viaja a Paris, onde permanece de 1953 a 1983. Estuda mosaico com Gino Severini (1883-1966), gravura em metal com Johnny Friedlaender (1912-1992) e litografia na École National Supérieure des Beaux-Arts [Escola Nacional Superior de Belas Artes]; e freqüenta o ateliê de Sugai e Tabuchi. Na década de 1960, participa do movimento artístico brasileiro e integra o Grupo Austral (Movimento Phases) de São Paulo. Dedica-se à abstração informal, desde a década de 1950. A partir dos anos 1970, suas telas apresentam sugestões de figuras, por vezes seres fantásticos ou monstruosos. Em 1990, é publicado o livro Flávio-Shiró, pela editora Salamandra. A exposição Trajetória: 50 Anos de Pintura de Flavio-Shiró é apresentada no Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro (MAM/RJ) e no Hara Museum of Contemporary Art, em Tóquio, em 1993, e no Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand (Masp), em 1994.

 

Comentário Crítico


Após iniciar sua carreira com obras figurativas, de caráter expressionista, Flávio-Shiró dedica-se à abstração informal a partir da década de 1950. Cria obras nas quais se destacam a gestualidade da pincelada e as superfícies carregadas de matéria, empregando freqüentemente o negro e cores escuras ou neutras.

 

Fonte: http://enciclopedia.itaucultural.org.br/pessoa8624/flavio-shiro

 

EXPOSIÇÕES

 

Retrospectivas 

Instituto Tomie Ohtake 
São Paulo 
2008 

Centro Cultural Correios 
Rio de Janeiro 
2008 

Casa das 11 Janelas 
Belém 
2008 

Museu de Arte Contempôranea
Niteroi
1998

Museu de Arte de São Paulo
São Paulo
1994

Hara Museum of Contemporary Art
Tokyo
1993 

Museu de Arte Moderna
Rio de Janeiro
1993 

Exposicoes individuais

Brasil
Europa
EUA
Japão

 

Principais exposicoes coletivas 

Brasil +500 
Fundação Bienal de São Paulo 

Art d'Amérique Latine et des Caraïbes, Unesco
Paris 

Dor, Forma, Beleza, Estação Pinacoteca
São Paulo 

Pincelada 
Instituto Tomie Ohtake
São Paulo 

Daumier - Chagall - Derain - Miró - Flavio-Shiró 
Casa França-Brasil 
Rio de Janeiro 

Guggenheim International
New York 

Divergences 
Paris 

Antagonismes 
Musée des Arts Décoratifs 
Paris 

Stedelijk Museum of Amsterdam and of Schiedam 

Comparaisons 
Réalités Nouvelles 
Salon de Mai 

Musée d'Art Moderne 
Paris

 

Bienais e premios 

Prêmio Mostra Brasil-Japão
1999 

Prêmio Eco-Arte, Rio de Janeiro
1992 

Prêmio Itamaraty
1989 

Bienal de Paris, Premio de Pintura 
1961 

Bienal de São Paulo
1951, 1959, 1961, 1965, 1967, 1985, 1989 

 

Fonte: http://www.flavioshiro.com/exposicoes.php