Projeto de intervenção artística “Transitorialidade” no MAES

29/06/2017

 

 

 

Acontece neste sábado (01/07), das 16h às 18h, uma visita e conversa com os artistas Ignez Capovilla e Bruno Zorzal sobre o projeto Transitorialidade: um processo de intervenção artística, site-specific, realizado no Maes em reforma nas últimas duas semanas. Característica do que é breve, efêmero, fugaz, a transitorialidade serve como mote para os artistas e pesquisadores Ignez e Bruno, que têm trabalhado processos alternativos de fotografia e se utilizaram da arquitetura do museu em reforma e em transformação para produzir duas intervenções.

 

 

SOBRE OS TRABALHOS

 

Por meio da técnica alternativa de fixação da imagem, o kalitipo, retratos, paisagens e imagens de arquitetura se fixam diretamente tanto sobre papel quanto sobre objetos usados na reforma. Objetos que, eventualmente, retornam ao uso normal.

 

A opção pelo espaço em transformação do Maes potencializa o conceito do projeto. Que se expande ainda por conta do processo fotográfico secular utilizado, o kalitipo, cuja estética remete a uma imagem frágil, instável.

 

OS ARTISTAS

 

Ignez Capovilla

 

A luz solar que entra pelas janelas reabertas do museu sensibiliza a substância fotossensível no papel, formando uma imagem. Algumas vezes, uma janela e traços da arquitetura serão reconhecíveis. Outras vezes, não chega a se formar uma imagem, pelo menos não figurativa, mas a marca, o rastro da luz do sol. Temos então o tempo que passa, que escorre, mas não sem ser fisgado pela fotografia. Se dialoga assim com a arquitetura, com o espaço, com a cidade – estes organismos em transformação constante. E com o tempo neste espaço peculiar. A obra como registro da luz do lugar, movimento repetitivo, passageiro e cíclico. Mas que à medida que se percebe as nuances desses movimentos cotidianos e diários, percebemos ainda mais a efemeridade das coisas.

 

Bruno Zorzal

 

A ideia de transitorialidade ganha a imagem que, não se fixando no suporte, risca o desaparecimento. Assim, retratos de pessoas anônimas se transformam diante dos olhos dos visitantes. No final, o que resta é o suporte, as substâncias fotográficas e resquícios de imagens, quase invisíveis. E as lembranças e sensações dos visitantes, quase testemunhas da existência de uma imagem, e suas relações com este espaço e estas fotos efêmeras.

 

 

SERVIÇO

 

Dia: 01 Julho de 2017 das 16h às 18h

Local: Museu de Arte do Espírito Santo (MAES)

Endereço: Av. Jerônimo Monteiro, 631 - Centro, Vitória - ES, 29010-001

 

ENTRADA GRATUITA

 

Para mais informações:

maes.comunicacao@gmail.com

(27) 3132 8390

 

 

Please reload

Fale com a nossa equipe

Siga-nos
  • Facebook Long Shadow
  • Twitter Long Shadow
  • Instagram Social Icon

© 2023 por Sandro Esteves. Orgulhosamente criado com Wix.com

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now