Instituto Tomie Ohtake inaugura exposição de artistas selecionados no Prêmio Energias na Arte

08/11/2016

 

Acontece nesta quarta-feira, 09 de novembro, às 20 h, a abertura da exposição dos 10 jovens artistas selecionados na 5ª edição do Prêmio Energias na Arte.

 

"Os finalistas, André Arçari (Vitória – ES); Antonio Társis de Jesus Miranda (Salvador – BA); Beatriz Barros Martins (Rio de Janeiro – RJ); Eduardo Montelli Lacerda (Porto Alegre – RS); Gabriel Bondezan Botta (São Paulo – SP); Hassan Shahateet (São Paulo – SP); Laura Berbet Ferreira Albino (Belo Horizonte – MG); Luisa Puterman (São Paulo – SP); Santidio Pereira de Sousa (São Paulo – SP); Van Holanda (Fortaleza – CE), terão suas obras expostas no Instituto Tomie Ohtake.

 

O prêmio é resultado da parceria entre o Instituto e a EDP Brasil, é destinado a "estimular a produção artística contemporânea, (...) voltado a jovens artistas de todo o Brasil, nascidos ou residentes no país há pelo menos dois anos, com idade entre 18 e 27 anos. A iniciativa, além da premiação, contempla uma série de atividades ao longo do ano, como cursos, palestras, workshops em regiões brasileiras onde o acesso à arte contemporânea é mais restrito".  

 

 

Acesse aqui o folder da exposição.

 

 

André Arçari por Julia Lima*

 

A pesquisa de André Arçari (Linhares – ES,  1990.) está intimamente atrelada ao cinema, não apenas por frequentemente materializá-la em vídeos, mas principalmente por investigar a fundo a própria linguagem da imagem em movimento, seus recursos estéticos, seus dispositivos, procedimentos, técnicas e suportes. Os trabalhos de Arçari lidam com apropriações e citações da história do cinema e da arte, do videoclipe e da música, articulando um imenso vocabulário visual nos mais variados formatos: emprega monitores de circuito interno; realiza montagens com cenas de arquivo; imprime frames de filmes clássicos sobre tela; e lança mão de artifícios reiterados, do slow-motion ao fast-forward.


Os mais recentes projetos de Arçari – Scanner (um retrato da luz e do som), Rebote (conversação sem fim) e Sentinela (vagando através do continuum espaço-tempo) – são vídeos de aspecto meio caseiro, de curta duração. Eles descrevem cenas quase paradas, inertes, nas quais à primeira vista pouco acontece e há muito silêncio. Entretanto, em meio à aparente frieza e banalidade das imagens, alguns gestos do artista desencadeiam outras percepções, eventualmente manuseando os objetos, criando movimentos lentos e registrando detalhes que normalmente nos passam despercebidos. Os trabalhos são quase incorpóreos ao mesmo tempo que tratam dessa intangibilidade – o ar na luz, o som do ar. Não coincidentemente, estes vídeos também são como retratos dos próprios dispositivos de criação de imagens, dos equipamentos e apetrechos recorrentes no ofício do cineasta e do vídeo-artista, tanto no processo de elaboração como nas suas estruturas de exibição.

 

*curadora e pesquisadora independente, parte da comissão de jurados do 5º Prêmio EDP.

 

 

 

Imagens: Frames do trabalho do artista André Arçari selecionado pela EDP

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Sobre André Arçari

 

Graduado em Artes Visuais pela UFES e mestrando finalista - Área: Teoria e História da Arte – pela mesma instituição, aonde também atua como professor nas disciplinas Plástica, Plástica Tridimensional, Escultura e Desenho. Como pesquisador, integra o Laboratório de Pesquisa em Teorias da Arte e Processos em Artes, desenvolvendo em campo teórico escritos auto -reflexivos, além de fazer  parte de projetos de pesquisas em artes.

 

Artista multimídia, pesquisador, teórico e crítico independente, suas operações em campo prático tencionam relações entre imagens estáticas e em movimento; linguagem e discurso; aparelho e dispositivo; história da arte e do cinema.

 

De forma ora direta, ora discreta, atravessando noções de arquivo e coleção ou em situações que investigam a invisibilidade, Arçari desvela um tempo interno da arte, tão sonoro quanto dilatado; silencioso e incerto. Atualmente vive e trabalha em Vitória –  ES.

 

 

 

5º Prêmio Energias na Arte

Abertura: 09 de novembro, às 20 horas (Convidados)

Exposição: 10 de novembro a 04 dezembro de 2016,

de terça a domingo, das 11h às 20h

Local: Instituto Tomie Ohtake - Av. Faria Lima 201

(Entrada pela Rua Coropés 88) - Pinheiros SP 

 

 

 

Please reload

Fale com a nossa equipe

Siga-nos
  • Facebook Long Shadow
  • Twitter Long Shadow
  • Instagram Social Icon

© 2023 por Sandro Esteves. Orgulhosamente criado com Wix.com

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now